COMO FUNCIONA O SEGURO VIAGEM!

Kuala Lumpur, Malásia - Jakarta


>

KLM B777-300ER New Economy Class Flight Experience: KL809 Kuala Lumpur - Jakarta

Translate

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Você sabe quais as diferenças entre os cartões de crédito e pré pago

(Reprodução/Internet)
Pagar as contas no Exterior com cartão de crédito pode pesar no bolso, por causa de taxas cobradas. Por outro lado, cartões pré-pagos (Travel Cards) oferecem menos riscos e taxas menos pesadas ao bolso do consumidor

Antes de viajar para outro país, é importante estar atento às taxas cobradas por compras e saques no Exterior. Cartões de crédito se apresentam como a opção mais confortável para os viajantes: basta habilitá-los para uso internacional.

Somente em novembro de 2012, cerca de US$ 1 bilhão foi gasto por brasileiros com compras internacionais em cartão de crédito. O que representa mais da metade do valor total (US$ 1,818) gasto no mês por brasileiros no Exterior, segundo dados do Banco Central (BC).

No entanto, esse tipo de cartão é o que apresenta maior risco para o consumidor, pois a taxa de câmbio será cobrada de acordo com o dia da fatura. Ou seja, se no dia da compra o dólar estava a R$ 2, por exemplo, e no dia da fatura subiu para R$ 2,50, o produto adquirido sairá mais caro do que o previsto.

Segundo o economista Henrique Marinho, neste início de ano há “uma tranquilidade” em relação à estabilidade do dólar, diminuindo esse risco. “Claro que sustos sempre podem acontecer”, reitera. Como alternativa confortável e mais segura para o consumidor, Marinho aponta o cartão pré-pago, também conhecido como Travel Money ou Travel Card.

Esse cartão, que não é de crédito nem de débito, pode ser adquirido em instituições habilitadas no Brasil e não é necessário possuir conta no banco. Ao comprá-lo, o consumidor o carrega com a moeda estrangeira e pode realizar compras e saques no Exterior.

A principal vantagem é o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 0,38%, em oposição ao IOF de 6% para cartões de crédito, e a cotação fixada no momento da carga.

Além disso, o Travel Card possibilita o controle dos gastos, pois o limite é quantidade de dinheiro que há no cartão. “Em compensação, quando acabou, acabou. O cartão de crédito não, você vai usando. Dá mais possibilidades”, diz o economista Mário Monteiro.

Taxas - As taxas para compra são diferentes das taxas para saque no Exterior. Quando o consumidor efetua uma compra, o banco não cobra nenhum tarifa. Há, apenas, a incidência do IOF – de 6% para cartão de crédito e 0,38% para débito e pré-pago – e a taxa de câmbio, que varia de acordo com a cotação do dólar.

Para saques, porém, o banco cobra uma tarifa que varia de acordo com o tipo de cartão e com o banco. Normalmente, para retirar dinheiro com cartão de crédito é cobrada uma tarifa maior do que no de débito ou pré-pago.

Segundo Henrique Marinho, a pessoa deve evitar sacar “várias vezes”. A cada transação é cobrada uma taxa. Por isso, o ideal é retirar a quantidade que se pretende gastar de uma só vez e pagar o restante no cartão.

Serviço

www2.americanexpress.com.br
www.visa.com.br
www.mastercard.com

Fonte: Jornal O POVO

10 MOTIVOS PARA ESTUDAR NO CURSOS 24 HORAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por visitar o Bagagem Pronta.

LEIA TAMBÉM...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...